'somos todos arquitetos': banca de trabalho final de graduação

Convido a todos os interessados a assistirem à apresentação de meu Trabalho Final de Graduação, intitulado Somos todos arquitetos, a ocorrer no dia 1º de março de 2012, às 16h00, na sala 807 da FAUUSP.

Convite para banca de TFG

resumo

Entre o fim dos anos 1960 e o início dos anos 1980 uma certa atitude perante a prática da arquitetura passou a ser recorrente entre um conjunto relevante de arquitetos, seja na esfera da prática profissional, seja na esfera da produção acadêmica. Trata-se da participação — no caso, o da participação dos sujeitos envolvidos com a arquitetura a ser produzida pelos profissionais na sua elaboração e discussão. O tema da “participação do usuário” ganhou certo protagonismo neste período por um conjunto variado de fatores: desde uma insatisfação com a forma tradicional — considerada eventualmente autoritária em excesso — de se produzirem projetos de arquitetura como vinha sendo praticada pela arquitetura moderna até relações entre jovens arquitetos e movimentos de ordem contracultural e anarquista que questionavam os processos normativos que condicionavam a configuração do espaço construído, passando por tentativas de dotar a arquitetura de processos e métodos mais rigorosos, racionais e científicos, baseados na consulta aos atores envolvidos e em contato com pesquisas de outras disciplinas como a psicologia social, a teoria dos sistemas e a antropologia. Independentemente das razões, havia no ar uma cultura participativa que nos períodos posteriores, de algum modo, se perdeu ou passou a ser ignorada. Este trabalho busca averiguar este quadro discursivo, avaliando a produção teórica e prática do período a partir de um olhar freireano a fim de contribuir à discussão sobre a construção do que temos chamado de uma “pedagogia crítica da arquitetura”, ou seja, de uma produção dialógica do conhecimento arquitetônico. Traçamos assim nesta monografia um breve panorama das experiências e dos discursos ligados ao tema da participação no período a fim de pensar eventuais armadilhas discursivas de ordem ideológica ou conceitual e assim avançarmos no debate. Por meio da identificação de algumas tendências, ênfases e ideias-força neste conjunto de elementos destacados em nosso recorte, produzimos uma reflexão que entendemos ser relevante como contribuição ao melhor entendimento desta problemática.

Palavras-chave: participação; dialogicidade; história da arquitetura.

Anúncios

6 comentários em “'somos todos arquitetos': banca de trabalho final de graduação”

  1. Apesar do título do blog, espero que você continue com ele mesmo depois da apresentação da banca.
    parabéns pelo trabalho, Gabriel, estou esperando a versão digital!

    Curtir

  2. Muitos parabéns pelo seu trabalho!
    Apesar da minha área ser muito distinta (investigadora em ciência política) tenho visitado esporadicamente o seu blog que me tem ajudado a alargar horizontes.
    Tería muito gosto em ler o seu trabalho por completo.

    Curtir

  3. Oi,

    gostaria muito de conhecer seu tfg!!
    faço graduação em geografia e trabalho na área (técnica) de arquitetura.
    estou justamente costurando a ponte entre essas áreas.

    um abraço.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s