imagens da quarentena (22/4): metrô

22 de abril de 2020, trigésimo-primeiro dia da quarentena Já faz um mês que não pegamos o metrô, que não vivemos a cidade, que não caminhamos pelas ruas. Se, por um lado, estruturas como o metrô são provavelmente sinônimo e indício de um cotidiano duro e sofrido, ao mesmo tempo talvez tais espaços sejam também… Continue lendo imagens da quarentena (22/4): metrô

imagens da quarentena (8/4): google street view

8 de abril de 2020, décimo sétimo dia da quarentena Descobri hoje que já fui capturado pelo Google Street View. Faz três semanas que quase não saio de casa: nesse período de teletrabalho devo ter descido para a rua talvez umas três ou quatro vezes, no máximo. São visitas rápidas à padaria ou ao mercado.… Continue lendo imagens da quarentena (8/4): google street view

jardim marielle franco

Da rua, atravessamos uma breve passarela. O jardim, como um mirante, está implantado no terraço de um pequeno hotel — construção ágil baseada em elementos pré-fabricados — escondido entre a área da Estação do Leste, com suas muitas plataformas enfileiradas, e o muro de arrimo que dá apoio à rua. Numa cidade acostumada com ruas… Continue lendo jardim marielle franco

prestes maia sobre brasília

O primeiro texto da antologia organizada por Julio Katinsky e Alberto Xavier dedicada à cidade de Brasília (publicada pela Cosac Naify em 2012) é de Prestes Maia. Trata-se, cabe lembrar, do ex-prefeito e planejador de São Paulo responsável pelo mítico Plano de Avenidas da cidade. O texto é irritantemente datado — não pelos argumentos contrários… Continue lendo prestes maia sobre brasília

uma esquina em lisboa

Passei agora em janeiro poucos dias em Lisboa — foi minha primeira viagem a Portugal e portanto o primeiro contato efetivo que tive com suas cidades e arquiteturas. Para além de todos os efeitos arquitetônicos célebres presentes nos pormenores e fragmentos da obra dos arquitetos contemporâneos portugueses e de sua aclamada Escola do Porto, confesso… Continue lendo uma esquina em lisboa

Os riscos da mercantilização da cultura no Plano Diretor Estratégico de São Paulo

O texto abaixo foi produzido por mim e por Euler Sandeville como uma crítica à proposta de criação de Polos de Economia Criativa na cidade de São Paulo. Ele também pode ser encontrado em https://medium.com/p/23660f1ced68 e em espiral.fau.usp.br. ••• Os riscos da mercantilização da cultura no Plano Diretor Estratégico de São Paulo Por uma cultura… Continue lendo Os riscos da mercantilização da cultura no Plano Diretor Estratégico de São Paulo

arquitetura e escravidão

Recentemente veio a público o dado de que o número de pessoas resgatadas de situação análoga à escravidão em áreas urbanas já excede aquele em áreas rurais. Não há com que se surpreender com isto, infelizmente, dada a intensa segregação social e elitismo que caracterizam o país — que já é urbano há tempos. A… Continue lendo arquitetura e escravidão

liceu

Algumas palavras sobre a tragédia ocorrida na manhã desta terça-feira, 4 de fevereiro, na sede do Centro Cultural do Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. 1. minha relação com o lugar Vivi o Liceu durante três anos, entre 2000 e 2002: conheci ali pessoas que influenciariam minhas escolhas e posturas futuras e foi… Continue lendo liceu