imagens da quarentena (31/3): cabos e carregadores

31 de março, nono dia da quarentena A vida contemporânea é uma eterna luta contra cabos e carregadores. Prometeram-nos um futuro sem cabos e o resultado são gavetas cada vez mais abarrotadas deles. Durante a quarentena, parece que a situação piora: os cabos nos acompanham em todos os cantos da casa. Falava outro dia sobre como… Continue lendo imagens da quarentena (31/3): cabos e carregadores

imagens da quarentena (30/3): nintendo switch

30 de março, oitavo dia da quarentena Embora seja um jogador bastante casual, tenho há pouco mais de dois anos um console da linha Nintendo Switch em casa. Curiosamente, apesar do maior tempo em casa em período de quarentena, ainda sequer tive tempo nos últimos dias de ligá-lo. O Switch tem algo de ornitorrinco, acho.… Continue lendo imagens da quarentena (30/3): nintendo switch

jardim marielle franco

Da rua, atravessamos uma breve passarela. O jardim, como um mirante, está implantado no terraço de um pequeno hotel — construção ágil baseada em elementos pré-fabricados — escondido entre a área da Estação do Leste, com suas muitas plataformas enfileiradas, e o muro de arrimo que dá apoio à rua. Numa cidade acostumada com ruas… Continue lendo jardim marielle franco

o iPhone no museu

Em meados do ano passado, num desses sítios de compra e venda de material usado na internet, cruzei com a oferta de um iPhone de primeira geração por um preço bastante atraente. Trata-se da edição do aparelho considerada a "original", de 2007, apelidada pelos seus entusiastas de "iPhone 2G" — já que apenas o modelo… Continue lendo o iPhone no museu

aeroportos

Todo mundo odeia aeroportos. Talvez com exceção de turistas de primeira viagem ou das famílias usualmente deslumbradas com duty free shops ou com as expectativas pelas próximas férias, é raro encontrar alguém que não deteste a experiência de ter de viajar passando obrigatoriamente por esses lugares. Não por acaso, todos que já puderam viajar em boas… Continue lendo aeroportos

fuller, o memorioso

Buckminster Fuller é desses personagens tradicionalmente apresentados como a caricatura de si mesmos. Self-made man quintessencial, inventor excêntrico, projetista ao mesmo tempo ousado e pragmático, Fuller é usualmente tido como alguém "à frente de seu tempo" — ainda que, de fato, seja plenamente condizente com ele —, lembrado por hábitos pouco usuais e pelos objetos… Continue lendo fuller, o memorioso

#inktober2019

Participei pela primeira vez do Inktober agora em 2019. Apesar de viver rabiscando — sobretudo em meio a reuniões, quando parece que o cérebro funciona melhor enquanto as mãos deslizam sobre o papel — há muito que não dedicava mesmo que alguns poucos minutos do dia exclusivamente para esboçar alguns riscos. Ficar muito tempo sem… Continue lendo #inktober2019

mies van der rohe em gotham city

Todos conhecem a residência Farnsworth: clara, limpa, pura. A mais bem acabada expressão tectônica, o mais perfeito posicionamento no sítio, o melhor e mais conciso desenho segundo uma composição geometricamente perfeita. O famoso projeto de Ludwig Mies van der Rohe certamente possui assento garantido no panteão de obras mais significativas do século XX: não seria… Continue lendo mies van der rohe em gotham city

brasil, uma marca

Jair Bolsonaro anunciou no dia 4 de janeiro a nova marca do governo federal. Parece ser um hábito peculiarmente brasileiro o de construir identidades visuais específicas para o governo da vez: ao contrário de outros países, nos quais cada poder e instância do Estado define um sistema perene e consistente de comunicação visual, nossos gestores… Continue lendo brasil, uma marca