o iPhone no museu

Em meados do ano passado, num desses sítios de compra e venda de material usado na internet, cruzei com a oferta de um iPhone de primeira geração por um preço bastante atraente. Trata-se da edição do aparelho considerada a "original", de 2007, apelidada pelos seus entusiastas de "iPhone 2G" — já que apenas o modelo… Continue lendo o iPhone no museu

fuller, o memorioso

Buckminster Fuller é desses personagens tradicionalmente apresentados como a caricatura de si mesmos. Self-made man quintessencial, inventor excêntrico, projetista ao mesmo tempo ousado e pragmático, Fuller é usualmente tido como alguém "à frente de seu tempo" — ainda que, de fato, seja plenamente condizente com ele —, lembrado por hábitos pouco usuais e pelos objetos… Continue lendo fuller, o memorioso

brasil, uma marca

Jair Bolsonaro anunciou no dia 4 de janeiro a nova marca do governo federal. Parece ser um hábito peculiarmente brasileiro o de construir identidades visuais específicas para o governo da vez: ao contrário de outros países, nos quais cada poder e instância do Estado define um sistema perene e consistente de comunicação visual, nossos gestores… Continue lendo brasil, uma marca

sobre a exposição “steve jobs, o visionário”

Em janeiro de 2015 visitei pela primeira vez o Museu da Cidade de Nova Iorque. Trata-se sem dúvidas de um excelente museu: apesar de pequeno, possui boas curadorias, expografias bem produzidas e um manejo engenhoso dos recursos que aparenta ter disponíveis, certamente mais modestos que os dos demais espetaculares museus novaiorquinos. Algo em uma de… Continue lendo sobre a exposição “steve jobs, o visionário”

califórnia, 1971: whole earth catalog em produção

Seguem algumas raras imagens dos processos de concepção e produção do periódico Whole Earth Catalog, filmadas na Califórnia, em 1971, pelo seu editor Stewart Brand. Entre as imagens, encontram-se momentos de construção dos lendários domos geodésicos fullerianos adorados pela cultura hippie do período, assim como das estruturas infláveis utilizadas pelo coletivo Ant Farm. O vídeo… Continue lendo califórnia, 1971: whole earth catalog em produção

frank lloyd wright, designer gráfico

O material gráfico produzido por Frank Lloyd Wright e pelo seu escritório sempre me fascinou: desde seus desenhos e perspectivas peculiares e dotados de uma linguagem própria até a caligrafia característica adotada. Seu jeito elegante, por exemplo, de traçar os letreiros de seus desenhos — meio art déco, meio arts & crafts, mas ainda assim… Continue lendo frank lloyd wright, designer gráfico

helvetica e borracha

De uma única vez, na fotografia abaixo, desaparecem dois dos referenciais visuais mais significativos do Metrô de São Paulo: de um lado, o famoso piso de borracha preto que acompanhou seus usuários durante algumas décadas, substituído por placas de granito cinza. De outro lado, no letreiro branco, desaparece a usual Helvetica, trocada desajeitadamente pela Arial.… Continue lendo helvetica e borracha

guy debord sobre steve jobs, o facebook e o star system

1. Nas sociedades onde reinam as modernas condições de produção, a vida aparece como uma imensa acumulação de espetáculos. Tudo que era antes diretamente vivido reduziu-se a representação. […] 4. O espetáculo não é uma coleção de imagens; ele é uma relação social entre pessoas mediada por imagens. 34. O espetáculo é capital acumulado a… Continue lendo guy debord sobre steve jobs, o facebook e o star system

paulo freire e o power point

A digitalização do acervo do professor Paulo Freire e sua livre e ampla disponibilização na internet tem sido uma competente e bem-vinda iniciativa do Instituto Paulo Freire. É delicioso sobretudo verificar o acervo iconográfico já disponível. De fato, parte das imagens disponíveis já havia sido disponibilizada há mais tempo pelos Fóruns de Educação de Jovens… Continue lendo paulo freire e o power point