aljube, lugar de memória

Museu do Aljube

Durante a ditadura salazarista em Portugal — que durou dos anos 1930 aos 70 — o governo fascista usou um velho edifício localizado próximo à Sé de Lisboa, no centro da cidade, como espaço de repressão e reclusão de opositores ao regime. Conhecido como Cadeia do Aljube, o edifício — cujas origens remontam ao período… Continue lendo aljube, lugar de memória

Anúncios

sobre a exposição “steve jobs, o visionário”

exposição "steve jobs, o visionário" (museu da imagem e do som, junho de 2017)

Em janeiro de 2015 visitei pela primeira vez o Museu da Cidade de Nova Iorque. Trata-se sem dúvidas de um excelente museu: apesar de pequeno, possui boas curadorias, expografias bem produzidas e um manejo engenhoso dos recursos que aparenta ter disponíveis, certamente mais modestos que os dos demais espetaculares museus novaiorquinos. Algo em uma de… Continue lendo sobre a exposição “steve jobs, o visionário”

aura e mercadoria

O valor da aura de uma obra em meio à atual configuração da cultura de massas é tão maior quanto mais exclusiva seja a experiência que ela proporcione. Ganha em valor de troca à medida em que esta exclusividade receba mais evidência e circulação. Em "Archives of modern art" — quinto capítulo do livro Design… Continue lendo aura e mercadoria

repostagem: bo bardi, museus e ‘projeto de utopia experimental’

originalmente publicado em http://stoa.usp.br/gaf/weblog/43084.html no dia 22 de fevereiro — bo bardi, museus e "projeto de utopia experimental" Postado por gabriel fernandes Em outubro de 1991, a revista Caramelo (número 3) publicou uma entrevista com a arquiteta Lina Bo Bardi. Provavelmente foi a última entrevista da arquiteta antes de seu falecimento, no ano seguinte, tendo… Continue lendo repostagem: bo bardi, museus e ‘projeto de utopia experimental’