pedagogia da esperança e os olhos para o gato

Em Pedagogia da esperança, Paulo Freire recorda ideias e episódios que lhe ocorreram ao longo de sua trajetória. Recorda-se, em certo momento, de uma interessante história sobre criatividade, liberdade, coerção e desestímulo: […] Claudius Ceccon, o notável cartunista brasileiro, residente, então, em Genebra, me contou o seguinte caso, ocorrido com Flávio, seu filho. Um dia… Continue lendo pedagogia da esperança e os olhos para o gato

estúdio rural: kitsch, vernacular, contemporâneo, popular

O excerto apresentado a seguir é parte de um artigo do Journal of Aesthetics Education sobre o Estúdio Rural, uma disciplina de extensão universitária da universidade de Auburn idealizada pelo arquiteto e professor Samuel Mockbee. Neste estúdio, durante um semestre, os estudantes vivem junto a comunidades do Condado de Hale (Alabama) a fim de produzir… Continue lendo estúdio rural: kitsch, vernacular, contemporâneo, popular

paulo freire: o direito de dizer

Ensinar (ou fazer arquitetura...) exige saber escutar: Sempre recusei os fatalismos. Prefiro a rebeldia que me confirma como gente e que jamais deixou de provar que o ser humano é maior que os mecanicismos que o minimizam. A proclamada morte da História que significa, em última análise, a morte da utopia e do sonho, reforça,… Continue lendo paulo freire: o direito de dizer

paulo freire: ontologicamente esperançoso

Trecho instigante da Pedagogia da autonomia. Continuemos a pensar um pouco sobre a inconclusão do ser que se sabe inconcluso, não a inconclusão pura, em si, do ser que, no suporte, não se tornou capaz de reconhecer-se interminado. A consciência do mundo e a consciência de si como ser inacabado necessariamente inscrevem o ser consciente… Continue lendo paulo freire: ontologicamente esperançoso

anísio teixeira, universidade

originalmente postado em http://notasurbanas.blogsome.com/2010/06/19/anisio-teixeira-universidade/ Este país é o país dos diplomas universitários honoríficos, e o país que deu às suas escolas uma organização tão fechada e tão limitada, que substituiu a cultura por duas ou três profissões práticas, é o país em que a educação, por isso mesmo, se transformou em título para ganhar um… Continue lendo anísio teixeira, universidade

paulo freire, comunicação ou extensão?, trecho capítulo 3

originalmente postado em http://notasurbanas.blogsome.com/2010/05/13/paulo-freire-comunicacao-ou-extensao-trecho-capitulo-3/ pp 73–74 […] parecem-nos indispensáveis algumas considerações finais, neste capítulo, a propósito do aspecto humanista em que deve estar inspirado o trabalho de comunicação entre técnicos, num processo de reforma agrária, e camponeses. Aspecto humanista de caráter concreto, rigorosamente científico, e não abstrato. Humanismo que não se nutra de visões de… Continue lendo paulo freire, comunicação ou extensão?, trecho capítulo 3