anyone who knows what love is will understand

Faz pouco menos de dez anos que foi ao ar pela primeira vez o episódio “15 milhões de méritos” da celebrada série britânica Black Mirror, ainda em sua primeira temporada. Exibido em 11 de dezembro de 2011, trata-se até hoje, entre todos os episódios do programa, daquele que mais parece, à primeira vista, se afastar… Continue lendo anyone who knows what love is will understand

bruno latour: dinâmica sociedade/natureza

Um dos trechos mais interessantes do clássico Jamais fomos modernos, de Bruno Latour: A potência da crítica Hoje, quando as capacidades críticas dos modernos se esgotam, é conveniente medir, pela última vez, sua prodigiosa eficácia. Liberados da hipoteca religiosa, tornaram-se capazes de criticar o obscurantismo dos antigos poderes ao desvelarem os fenômenos naturais que estes… Continue lendo bruno latour: dinâmica sociedade/natureza

filosofia da paisagem: arte, ciência, religião

No contexto do grupo de pesquisa Paisagem, Cultura e Participação Social do Núcleo de Estudos da Paisagem (FAUUSP), li recentemente o texto Filosofia da paisagem, escrito por Georg Simmel em 1913. Era-me algo completamente inédito: eu conhecia Simmel apenas e grosseiramente como um dos pais da sociologia urbana, sobretudo por conta de seus textos sobre… Continue lendo filosofia da paisagem: arte, ciência, religião

home e koyaanisqatsi

originalmente publicado em http://notasurbanas.blogsome.com/2009/06/15/home-e-koyaanisqatsi/ No último fim-de-semana toda a internet comentou a respeito do filme Home, produzido pelo fotógrafo francês Yann Arthus-Bertrand (sítio oficial no youtube: http://www.youtube.com/homeproject). Mais que uma tentativa de alerta a respeito de mudanças climáticas globais, o filme evidentemente é uma peça de propaganda dos grandes grupos empresariais internacionais que o financiaram.… Continue lendo home e koyaanisqatsi